Dragão do Mar

 


A história, como na maioria dos filmes, é feita de heróis e vilões, a escravidão pode  ser considerada o vilão mais aterrorizador entre todos os que existem. Mas nunca faltou nem faltará heróis para lutar pela liberdade para devolver aos escravizados a dignidade de viver livre.

Francisco José do Nascimento, o Chico da Matilde como era conhecido, homem simples que vivia da pesca, se destacou pela sua coragem e bravura na luta pela libertação dos escravos. O pescador nascido em canoa quebrada, Aracati, é um personagem marcante do movimento abolicionista do estado do Ceará. Liderando um movimento entre os jangadeiros, o de não transportar mais escravos de uma região para outra, lutando pela liberdade.  Devido ao seu ato de bravura, o Chico da Matilde recebeu do poeta abolicionista José do Patrocínio, o apelido de dragão do mar, realmente um verdadeiro dragão lutando com dignidade e bravura.

Mesmo que através de movimentos, lutas, e vidas sacrificadas, tenhamos conseguido vitórias importantes, ainda precisamos que apareçam  muitos Chico da Matilde para lutarem por liberdade. Não são somente correntes e grilhões que nos prendem, liberdade está muito além do corpo físico, por isso a importância de conscientização e consciência dos valores humanos. Somos um oceano de emoções, e quando ferem a nossa alma, nos acorrentam.

Alguns encontram forças para gritar e pedir ajuda, outros morrem em silêncio. É necessário um movimento de valorização da vida, e que os vilões aos poucos tenham consciência de que a dor é universal, e precisamos nos libertar de correntes invisíveis  que minam a nossa vontade de viver, que o dragão do mar continue vivo na luta pela liberdade.

A .L .Bezerra


 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Editora Illuminare