Escritores e Editores

 


Cada livro tem sua vida peculiar tal qual a nossa, muitas vezes somos exageradamente individuais, e em muitas outras permitimos participações de quem não conhece a própria vida, e depois quando algo sai errado, temos as mais variadas explicações. Com os livros acontecem o mesmo, é uma criação nossa e precisamos ter atenção total sobre eles. Se na vida real a gente permitir que outras pessoas possam gerir as nossas decisões, como poderemos depois reclamar se outorgamos poderes.

Quando colocamos os nossos filhos nas escolas, jamais poderemos fugir à nossa responsabilidade paterna. Você escritor(a) quando enviar seus originais a uma editora, sejam elas tradicionais, comerciais, ou independentes, não se excluem da responsabilidade de acompanhamento, sejam elas as mais qualificadas. Ao receberem o miolo de um livro, não tenham pressa, leiam, analisem, questionem, e façam com que seu livro tenha vida saudável. 


Não podemos e nem devemos questionar quando damos o nosso ok. A editora está aberta ao diálogo, e seja qual for a alteração necessária ela fará, desde que o escritor(a) se pronuncie. Na vida vemos continuamente pessoas transferindo responsabilidades, quando o lógico seria assumi-las se forem realmente responsáveis, da mesma forma torna-se inviável culpar as editoras por nossa falta de acompanhamento.


Alguns dirão: Estou pagando e quero tudo certinho, é, mas o certinho que agora exigimos teria acontecido se tivéssemos maior atenção ao dizer tudo ok. Um livro é um sonho que desenvolvemos ao nosso estilo, portanto é essencial que seja tratado com carinho, caso contrário será um fracasso igual aos filhos que os pais não acompanham. 


A.L.Bezerra

 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sonho de Juventude

  De forma inesperada, encontrei-me em um salão de festas, onde pares giravam ao som da música e jovens solitários dançavam, abraçados às su...